Happening com Adolphe Binder e Meritxell Aumedes




No dia 6 de dezembro (terça-feira), às 19h, a diretora e curadora artística Adolphe Binder, romena radicada na Alemanha, apresenta aos baianos, numa instalação performativa, o trabalho que está desenvolvendo como residente da Vila Sul do Goethe-Institut Salvador-Bahia. O público será imerso numa obra em processo que revela um olhar de fora para as culturas baianas, olhar que também que se conecta às próprias raízes e ao (re)fazer artístico como gatilho para a criação.

Junto com a artista visual e performer Meritxell Aumedes, da Espanha, com quem colabora há bastante tempo, Binder tem se voltado para o tecido da vida baiana e entrevistado pessoas locais neste processo que estabelece três principais campos de interesse: transformação, transcendência e cruzamento de linhas.

A pesquisa da dupla nos últimos anos tem se baseado em noções de identidade, memória e pertencimento, nas semânticas e topografias da fronteira (linha), no vão, no ‘nem cá, nem lá’. Estruturas de poder, submissão e exclusão se refletem em um trabalho que é transdisciplinar e que lança uso de metáforas, simultaneidades, camadas e associações através do uso da imagem em movimento, do corpo e de instalações imóveis. Referências e fluxos de consciência geram um espaço de performance como observatório.

“Natural Red 24” e “Aus welchem Holz bist Du geschnitzt?” são parte da instalação que será apresentada, bem como vídeos em processo resultantes da residência. A obra “rûah” também será parte da exposição. Após o happening, haverá uma conversa entre Adolphe Binder e Meritxell Aumedes, apresentando ainda trabalhos antigos em vídeo, bem como sua forma de pensar e de criar. A conversa se dará em inglês e espanhol com tradução simultânea para o português.

“NÓS TEMOS SIDO AQUELES QUE NÃO SÃO NEM DE CÁ E NEM DE LÁ. AGORA, SEREMOS AQUELES QUE SÃO TANTO DAQUI COMO DE LÁ – AMBOS AO MESMO TEMPO”
Guadalupe Gómez


RESIDÊNCIA EM SALVADOR – Adolphe Binder está em Salvador desde o fim de outubro e permanecerá até meados de dezembro, como residente da Vila Sul do Goethe-Institut Salvador-Bahia, a terceira residência artística no âmbito geral das 159 unidades do Goethe-Institut existentes no planeta, e primeira e única da rede no “sul global”, abaixo da Linha do Equador. A proposta do programa é fortalecer interlocuções entre o Brasil e demais países do hemisfério Sul a partir da presença de artistas de todo o mundo.

Nascida na Romênia e radicada na Alemanha, Adolphe fez faculdades de Letras, Ciências Políticas, Filosofia e História. É diretora artística designada do Tanztheater Wuppertal Pina Bausch. Nos cinco anos anteriores, foi diretora artística da Danskompani de Gotemburgo, na Suécia. Seu trabalho foca na concepção artística e no desenvolvimento de obras multi e transdisciplinares. Já atuou como curadora, dramaturga e produtora criativa, a exemplo de sua temporada como diretora do Berlin Ballett e como dramaturga da Deutsche Oper. Trabalhou para diversos teatros, festivais, revistas culturais e clubes underground. Nos últimos 20 anos, cooperou com uma série de artistas internacionais das mais diversas linguagens.


HAPPENING COM ADOLPHE BINDER E MERITXELL AUMEDES
Onde: Goethe-Institut Salvador-Bahia/ICBA
(Av. Sete de Setembro, 1809, Corredor da Vitória)
Quando: 6 de dezembro (terça-feira), 19h

Quanto: Gratuito

Revista UMBU | Lançamento




Nesta primeira edição, a UMBU vai apresentar os trabalhos de 10 fotógrafas e fotógrafos baianos ou
residentes na Bahia. O recorte da curadoria foi o de apresentar uma produção equilibrada entre artistas mulheres e homens, através de trabalhos que coloquem em discussão uma Bahia contemporânea; que se pense como um novo território artístico e criativo.

A umbu tem como Diretor de Arte o designer argentino Max Yakin Bozek. É ele o responsável pela arte da revista; dos cartazes e postais.
Para esse cartaz, Max escolheu a imagem do fotógrafo Lázaro Roberto, fundador do Zumvi Arquivo Fotográfico, o primeiro arquivo de imagens dedicado à memória da cultura negra na Bahia. Este ensaio, feito nos anos 80, será apresentado pela primeira vez nas páginas da Umbu.
Mais sobre o evento neste LINK.

Desenho ao Vivo | Mercadilho no RADIOCA 2016


FESTIVAL RADIOCA 2016 apresenta "DESENHO AO VIVO" no MERCADIILHO.

Como geralmente ocorre nas edições presenciais do www.mercadilho.com.br, artistas se reúnem para criar e vender obras instantâneas em pequenos formatos, super acessíveis e inspiradoras!

Conheça os participantes:

CAMILA GOVAS
DAVI CARAMELO
FABIANE LUIZE
JUÃO
JULIANA PINA
LEONARDO SANTOS
LUIS CARNEIRO LEÃO
LUISA GABRIELA
MARIA MARIÔ
MILENA FERREIRA
NELYONE
RAMON GONÇALVES
RICARDO MACHADO
RICO OLIVEIRA
TATY CARVALHO
THAIS M.
THAWAN ELAN

Grada Kilomba em residência artística no Goethe-Institut

Em residência artística na Bahia pelo Goethe-Institut, Grada Kilomba apresenta em Salvador obra integrante da 32ª Bienal de São Paulo e conversa com o público a partir de suas criações mais recentes

Na próxima terça-feira, 29 de novembro, às 19 horas, a escritora, teórica e artista interdisciplinar portuguesa Grada Kilomba realiza a segunda de uma série de conversas públicas na capital baiana, tematizando, desta vez, o “Presente”, a partir da apresentação da sua videoinstalação “The Desire Project” [O Projeto Desejo], atualmente em exibição na 32ª Bienal de São Paulo. O diálogo, com entrada gratuita, será mediado pela historiadora e capoeirista baiana Janja Araújo, ocupando o Pátio do Goethe-Institut Salvador-Bahia, que acolhe Kilomba como participante do Programa de Residência Artística Vila Sul.
  


O trabalho de Grada Kilomba, focado em questões de gênero, raça, trauma e memórias, tornou-se internacionalmente conhecido por explorar formas de descolonizar o conhecimento e por trazer textos teóricos e políticos em cena, criando um espaço híbrido entre linguagens e formatos – que variam desde publicações a leituras cênicas, filmes, performances e videoinstalações. “Eu estou interessada em contar histórias, histórias que foram silenciadas durante séculos e que ainda se refletem na minha biografia”, conta a artista.

Em sua primeira conversa pública em Salvador, ela lotou o Teatro Vila Velha, no último dia 21 de novembro, para falar do “Passado”, refletindo a obra “Plantation Memories”, que expõe a violência e o trauma do racismo diário a partir de entrevistas com mulheres negras.

Agora, Grada Kilomba se posiciona quanto ao presente com aquela que é descrita como uma das obras mais importantes e reveladoras da Bienal de São Paulo deste ano. “The Desire Project” [O Projeto Desejo] (2015-2016) é formada por três vídeos simultâneos compostos por apenas textos, revelando questões pós-coloniais: quem pode falar, sobre o que se pode falar e o que acontece quando falamos. A instalação é acompanhada pela presença de um altar dedicado à Escrava Anastácia, fazendo referência à dificuldade de ter uma voz no presente. Grada também vai mostrar, com exclusividade, imagens da realização deste projeto.

Depois desta edição, a conversa final, “Futuro”, será no dia 5 de dezembro, novamente no Teatro Vila Velha, com base na performance “Illusions” [Ilusões] (2016), que estreou na mesma Bienal.

RESIDÊNCIA EM SALVADOR – Grada Kilomba está em Salvador desde o último dia 25 de outubro e permanecerá até meados de dezembro, como residente da Vila Sul do Goethe-Institut Salvador-Bahia, a terceira residência artística no âmbito geral das 159 unidades do Goethe-Institut existentes no planeta, e primeira e única da rede no “sul global”, abaixo da Linha do Equador. A proposta do programa é fortalecer interlocuções entre o Brasil e demais países do hemisfério Sul a partir da presença de artistas de todo o mundo. A vinda dos residentes se baseia no seu interesse genuíno em questionamentos que abordem perspectivas do tema ou que promovam o diálogo entre países deste hemisfério. Além de vivenciar a cidade e o estado, os visitantes têm contato com produções e agentes culturais locais, num intercâmbio de referências, experiências e conhecimentos. Kilomba participa como bolsista da Robert Bosch Stiftung, uma das maiores fundações corporativas da Alemanha, parceira do Goethe-Institut.

CONVERSA COM GRADA KILOMBA #2: PRESENTE
“O PROJETO DESEJO” – Videoinstalação
Quando: 29 de novembro (terça-feira), 19h
Onde: Goethe-Institut Salvador-Bahia
(Av. Sete de Setembro, 1809, Corredor da Vitória)
Quanto: Gratuito
Mediadora: Janja Araújo – Formada em História pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), tem mestrado e doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo (USP). Mestra de Capoeira Angola, é cofundadora do Instituto Nzinga de Capoeira Angola, uma organização comprometida com o enfrentamento ao racismo e ao sexismo, dentro e fora da capoeira, com núcleos em Salvador, São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro e também fora do Brasil (Moçambique, Alemanha, México, Japão, Colômbia, Inglaterra). Aliando vida acadêmica e artivismo, é, na UFBA, professora do Departamento de Estudos de Gênero e Feminismo e coordenadora do Núcleo de Estudos Interdisciplinares sobre a Mulher (NEIM).


Instagram: @goethe.bahia

Concurso internacional | BIENAL DE CERVEIRA (PT)


Foi lançado o Concurso Internacional da XIX Bienal Internacional de Arte de Cerveira, cuja apresentação de propostas decorrerá entre 3 de fevereiro e 14 de março 2017 em Vila Nova de Cerveira, Portugal. A bienal de arte mais antiga do país regressa no próximo ano sob o tema “Da Pop Arte às Trans-Vanguardas, apropriações da arte popular”, que reveste o choque tecnológico que temos vindo a atravessar, conseguido pelo acumular do saber através dos séculos e pela identidade das nossas populações.

O concurso é destinado a artistas de todo o mundo, sendo que cada concorrente terá de apresentar, para além das obras a concurso, um portfólio da sua carreira artística, um currículo completo, uma memória descritiva sobre a integração da sua proposta no contexto do tema proposto e o conceito do trabalho. Será dada preferência às obras que reflitam a cultura e tradição do país de origem dos artistas concorrentes, numa interpretação contemporânea. Segundo coordenador artístico e cultural da Fundação Bienal de Arte de Cerveira, Cabral Pinto, “esta aposta tem como objetivo estabelecer um diálogo mais enriquecedor entre os concorrentes e o público em geral”.

Na sua 19.ª edição (15 de julho a 16 de setembro 2017) o certame manterá o formato adotado desde a primeira Bienal (1978), um local de encontro, debate e investigação de Arte Contemporânea, num programa concertado com o Ensino Superior das Artes a nível Europeu. O evento envolve assim: concurso internacional; representações de universidades, escolas superiores e politécnicos das áreas artísticas, com apresentação dos departamentos de investigação artística e as produções de alunos e professores; artistas convidados nacionais e estrangeiros com curadorias nacionais e internacionais; artistas homenageados; espetáculos; conferências e debates; ateliers e workshops; visitas guiadas; entre outros.

Mais informaçõe neste LINK.

Chamada | Live paint no II Festival RADIOCA

Convite aos artistas/ ilustradores de Salvador:
Quer desenhar, ilustrar, pintar durante o II Festival Radioca?
Mercadilho repetirá a ação do ano passado onde o público presente terá acesso ao processo criativo e venda espontânea do que for produzido no local, obras em pequenos formatos tendo como tema central a música! 
Interessados podem escrever até dia 19/11 para contatomercadilho@gmail.com
Uma parceria com o Atelier Coletivo VISIO.